UFSCar convida voluntários para pesquisa sobre a prática de autolesão em jovens - Revelando Sao Carlos
Home » Notícias » UFSCar convida voluntários para pesquisa sobre a prática de autolesão em jovens

UFSCar convida voluntários para pesquisa sobre a prática de autolesão em jovens

Objetivo do estudo é compreender o fenômeno da autolesão a partir dos significados a ele atribuídos pelos jovens que vivenciam tal experiência

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza pesquisa sobre a prática de autolesão em jovens e convida voluntários para participar de entrevistas sobre o assunto. O estudo, intitulado “A prática de autolesão em jovens: uma dor a ser analisada”, é desenvolvido pela aluna de mestrado em Ciências da Saúde do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGEnf) da UFSCar, Viviane da Silva Barbosa, sob orientação da professora Priscilla Hortense, do Departamento de Enfermagem (DEnf) da Universidade.

A pesquisa objetiva compreender o fenômeno da autolesão a partir dos significados a ele atribuídos pelos jovens que vivenciam ou vivenciaram tal experiência. “O intuito é entender como é essa experiência de autolesão, os motivos, como ela ocorre e quais significados têm para o jovem”, afirma Viviane. Para participar é necessário ter idade entre 18 e 29 anos e já ter realizado ou realizar pelo menos um desses atos: cortes, queimaduras, se bater, coçar, furar a pele com objetos pontiagudos e cutucar a pele até causar ferimentos.

De acordo com Viviane, a prevalência média de autolesão durante a vida encontrada nos estudos internacionais é de 16,1%. A aluna explica que, embora não existam estudos no Brasil que avaliam esta prevalência, sendo considerado um fenômeno ainda pouco investigado, em redes sociais – como o Facebook – é comum encontrar relatos de jovens que se machucam. “O assunto ainda causa bastante polêmica e acredito que por isso seja ainda pouco discutido, inclusive entre os profissionais da área da saúde. Nesse sentido, esperamos que o estudo possa ajudar a criar um espaço para discutirmos e pensarmos a autolesão”, afirma.

A participação na pesquisa consiste em entrevistas de até 1h30, que são aplicadas pela própria pesquisadora. “As entrevistas são individuais e o sigilo é garantido. Nenhum dado que possa identificar os participantes será divulgado”, assegura.

De acordo com a pesquisadora, após a entrevista, caso o participante não realize atendimento psicológico, serão indicados locais da cidade de São Carlos que oferecem atendimento gratuito ou com valor reduzido.

“Se na entrevista forem identificadas urgência do participante ser atendido e ausência de um serviço que possa realizar esse atendimento no momento, eu irei oferecer atendimento de apoio. Será proposta, nestes casos, a realização de 10 sessões por pessoa”, explica Viviane, que também possui graduação em Psicologia pela UFSCar e especialização em Clínica Psicanalítica de Crianças, Adolescentes e Adultos pela Universidade de Franca. “A participação dos voluntários é essencial para os avanços do estudos, pois a partir disso poderemos refletir sobre prevenção e assistência nesses casos de autolesão”, reforça.

As entrevistas são agendadas de acordo com a disponibilidade dos voluntários e realizadas no Núcleo de Avaliação e Educação em Saúde, localizado na sala 42 do DEnf, área Norte do Campus São Carlos da UFSCar. Os interessados em participar do estudo devem entrar em contato com a aluna Viviane pelo email vivianebarbosa.psicologia@gmail.com ou pelo telefone (16) 98206-7601 para agendamento, que acontece até o final de julho.

Acisc

Sobre: Equipe Revelando São Carlos

O Site Revelando São Carlos prima pela qualidade de suas informações, pois considera importante qualificar as discussões nas suas áreas de maior abrangência, como política, economia, educação, assuntos de relevância social, etc, a fim de prestar o melhor serviço a nossos leitores.

Deixe uma resposta

Seu e-mail (obrigatório)Necessário *

*