CAIC faz campanha de conscientização de IST/AIDS

0
79

O Centro de Atendimento de Infecções Crônicas (CAIC) está realizando campanha para conscientização sobre a prevenção das IST/AIDS. A primeira ação aconteceu no último sábado (3), na Praça do Mercado Municipal, com a distribuição de folders, preservativos masculinos e femininos e orientação sobre a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis e teste rápido.

A Secretaria de Saúde já distribuiu mais de 12 mil preservativos, masculinos e femininos. As ações também acontecem nas unidades de saúde e em empresas com apoio do Senac. Na cidade, os testes rápidos para HIV, sífilis, hepatite B são realizados em todas as unidades de saúde.

Para Caco Colenci, secretário de Saúde, as campanhas de conscientização fazem parte do dia a dia da rede de saúde do município e são extremamente importantes. “A prevenção sempre custa menos do que o tratamento. Intensificamos as ações de prevenção, principalmente, nos grupos prioritários. O trabalho do CAIC é fundamental, inclusive já recebeu prêmios, para reforçar essa prevenção de doenças sexualmente transmissíveis”, afirmou.

“Intensificamos as ações por causa do carnaval. Nosso foco é a prevenção. É preciso conscientizar, principalmente os jovens, sobre a importância do uso do preservativo. Durante os dias de carnaval, estaremos nas ruas orientando a população”, afirmou Conceição Uchoa, supervisora do Centro de Atendimento de Infecções Crônicas (CAIC).

CAMPANHA- Na tarde da última terça-feira (6), o Ministério da Saúde lançou a Campanha de Prevenção do Carnaval 2018“Prevenir é Viver o Carnaval #VamosCombinar”. A campanha dá continuidade à lançada durante o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, em 1º de dezembro de 2017, e visa fortalecer às diversas formas de prevenção às infecções sexualmente transmissíveis como o HIV/AIDS junto ao público jovem.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, “campanhas como essa, que se estenderão por todo o ano, irão possibilitar ao país reduzir não só os números de HIV e AIDS, como também de outras infecções sexualmente transmissíveis”.

Cerca de 830 mil pessoas vivem com HIV/AIDS no país. São 694 mil pessoas diagnosticadas, e 548 mil pessoas em tratamento. Estima-se que 136 mil pessoas ainda não sabem que estão com HIV e que 196 mil sabem que tem o HIV e não estão em tratamento.

De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, os jovens são os que menos usam preservativos. Dados da Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas apontam queda no uso regular de camisinhas entre a faixa etária de 15 a 24 anos, tanto com parceiros eventuais – de 58,4% em 2004 para 56,6%, em 2013 – como com parceiros fixos – queda de 38,8% em 2004 para 34,2% em 2013.

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), realizada nas escolas de todo o país com adolescentes de 13 a 17 anos, reforça esse cenário: 35,6% dos alunos não usaram preservativos em sua primeira relação sexual. O mesmo estudo aponta que, quanto mais jovem, menor é o uso da camisinha. Enquanto 31,8% dos jovens de 16 e 17 anos não usaram preservativos em sua primeira relação sexual, esse índice sobe para mais de 40% entre os jovens de 13 a 15 anos.

O hábito de não usar camisinha tem impacto direto no aumento de casos de e AIDS entre os jovens. No Brasil, a epidemia avança na faixa etária de 20 a 24 anos, na qual a taxa de detecção subiu de 14,9 casos por 100 mil habitantes, em 2006, para 22,2 casos em 2016. Entre os jovens de 15 a 19 anos, o índice aumentou, passando de 3,0 em 2006 para 5,4 em 2016.

O Centro de Atendimento de Infecções Crônicas de São Carlos (CAIC) está localizado na rua 7 de Setembro, nº 2.277, no centro. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (16) 3419-8240.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por Favor, digite seu nome aqui